Arquivo

Archive for the ‘Devaneios’ Category

Cante conosco uma nova canção que fala do menino Jesus

9 de junho de 2013 6 comentários

Gosto de conversar com amigos adventistas, sobre todo o tipo de coisa. Uma delas prendeu a minha atenção recentemente, quando percebi que tive algo classificado como “Infância Adventista Anos 90”. Nasci no final da década de 80, e algo que foi importantíssimo para a minha infância foi a minha criação religiosa. Quase todos os meus valores veieram desta, e hoje percebo que não há muito material voltado para crianças como houve na minha geração.

Desde criança fui ensinado a estudar a lição, e os sábados em nossa casa eram cheios de atividades. Tinhamos duas coleções de livros:

– Meus amigos da Bíblia;
– As belas histórias da Bíblia.

Eram livros interessantes, contando de maneira legal as várias histórias que a Bíblia possui. Aprendi desde cedo a história de Samuel, Jesus, Davi, Jonas, Elias, etc. Uma história que eu gostava muito, era a do sermão da montanha. Os autores utilizavam a ótica do garoto que levou 5 pães e 2 peixes, que foram utilizados na primeira multiplicação, para introduzir a história de Jesus. Não sei se ainda são produzidos livros assim.

Ontem também fui visitar a vó, numa cidade aqui perto de Porto Alegre. Reparei que ela comprou um toca-discos usado, em um brechó. Não somente, ela também desencaixotou todos os LPs que ainda tinha, pois não se desfez de nenhum. (Ouviu, Sandra Timm?) Dentre os vários LPs do Heritage Singers, Arautos do Rei e algumas outras velharias, que a vó ainda tem, e outras pérolas da finada GBM, também tinham os nossos LPs de criança. Coisas como:

– Expresso Trem Feliz;
– Cante Conosco 1,2 e 3;
– Turminha Ká Entre Nós (O sonho maravilhoso de Deus e Barquinho Azul);
– Integração Junior (Nós somos o Amanhã, Amigos pra sempre e mais um que eu esqueci o nome);
– Prisminha (Garotos Travessos e Frutos da Criação)

Lembro que a mãe comprou boa parte desses discos em CD quando foram lançados, e sei que ela ainda tem. No entanto, só uma foto consegue explicar algumas coisas:

IMG_20130608_174459  Cante Conosco vol. 2

Boa parte das pessoas que convivo hoje não tinham nem nascido na época dessa dedicatória… Tem como não chorar? 🙂

Sendo realista, não sei se vou ter filhos um dia. Mas se tivesse, gostaria que eles tivessem a oportunidade de ter a mesma infância adventista que eu tive. Não sei se é possível. So sad.

Finalizo com uma das minhas músicas prediletas, naquela época, também foi filmada por (quase) todos os cantores originais em 2008. Pensando bem, 2008 também já faz um tempão…

Anúncios
Categorias:Devaneios, Diversos

Sábado na casa da mãe

5 de janeiro de 2013 1 comentário

Tenho saudade dos sábados na casa da mãe.

De voltar da igreja, no calor de Goiânia, e deitar na cama por alguns minutos;
De ter a casa cheia e barulhenta;
Da surpresa, da lasanha ou do bolo de carne;
De descascar as batatas e ralar o queijo;
Do Eduardo, do Caio e do Gilberto;
De almoçar lá pelas 4 da tarde — afinal a fome é o melhor tempero;
De cometer um “pecadinho” na venda da esquina por que a coca cola acabou;
De escutar sempre os mesmos CDs;
De assistir vários vídeos no Youtube com os amigos;
De ficar por casa mesmo e não voltar pro JA.

É, tenho saudade dos sábados na casa da mãe… 🙂

Categorias:Devaneios

Pequenas coisa da vida

21 de dezembro de 2012 Deixe um comentário

Quando o meu Deus sabe que estou triste e coloca um documentário na tv sobre algo que gosto. Eu nem percebi e esqueci daquela angústia. Será que a minha oração foi ouvida? 🙂

Categorias:Devaneios

Quem está à porta esperando

22 de agosto de 2012 Deixe um comentário

Quem está à porta esperando,
Com paciência, abrir,
Pede apenas entrada
À voz que estou a ouvir.

Em doces tons eu ouço
“Óh, deixa-me entrar!
Se hoje abrires a porta,
Contigo vou morar.”

Tão só por mim ele espera,
Por minha decisão,
Há de passar sem entrada,
Ele esperou em vão.

Em doces tons eu ouço
“Óh, deixa-me entrar!
Se hoje abrires a porta,
Contigo vou morar.”

Meu coração vou abrir-lhe,
Hoje de par em par,
Mesmo que em dor me corrija,
Com ele vou morar.

Em doces tons eu ouço
“Óh, deixa-me entrar!
Se hoje abrires a porta,
Contigo vou morar.”

Categorias:Devaneios, Diversos Tags:

As vezes é bom sair sozinho

16 de agosto de 2012 Deixe um comentário

Sabe, assumo. Quando eu cheguei em Porto Alegre, achava ruim. Em Goiania eu realmente não tinha muitos amigos. E acho que em menos de um ano eu fiz um bom progresso 🙂

Leia mais…

Categorias:Devaneios

Quando a saudade bate mais forte

4 de agosto de 2012 1 comentário

As vezes a saudade bate forte. Ele não era alfeiro, mas podia dirigir qualquer coisa com rodas. Caixa seca, duas caixas, reduzida, não importava. Ele sempre dava um jeito. Com um FNM não seria diferente, caso ele tivesse um.

 

Categorias:Devaneios

Quase um ano depois e algumas frases desconexas

1 de agosto de 2012 Deixe um comentário

Uma das vantagens de blogar quase nunca (se existirem vantagens nisso) é que, a cada vez, o editor do WordPress tá diferente. Assim como o editor do Confluence, ele também tirou o prático modo de edição em HTML, e por isso, se tornou horrivelmente contraprodutivo. Gosh! Odeio o tal do WYSIWYG. No entanto a interface mais clean do que nunca meio que estimula a produtividade. 1 x 1.

Anyway, estava refletindo sobre algumas coisas que me aconteceram. Porra, já tem quase um ano que eu não escrevo nada. E como as coisas mudaram! Muitas para melhor, outras para pior. Mas mudaram. Meu ex-psicólogo provavelmente sentiria orgulho de mim. :-p

Leia mais…

Categorias:Devaneios