Arquivo

Archive for setembro \30\UTC 2007

Filmes dos últimos dias.

30 de setembro de 2007 7 comentários

Hi folks =)

Adoro assistir filmes. Mesmo! Seja DVD, torrent ou de onde vier. Então, minha última semana foi marcada por três incríveis filmes que você merece assistir. O primeiro foi baixado na internet (torrent no Mininova!), o segundo eu ganhei o DVD, e o terceiro? Acabei de voltar do cinema e já estou procurando para download. =)

1) Tropa de Elite

O filme é bem interessante, e mostra a realidade das polícias e do Bope no Rio de Janeiro. É bem legal, apesar de que, eu não acredito que o Bope seja realmente puro e imaculado como o filme tenta mostrar.

Comentários maldosos surgem a todo momento sobre o filme, como este daqui. Mas pra mim, todos os que vem nesse estilo (já li vários), saem de pessoas que são leitores da revista VEJA e/ou telespectadores da TV Globo, que por sua vez (na minha opinião) são comparáveis a usuários Debian.

Se a “justiça” realmente impedir o filme de ir ao cinema, compre o DVD, um genérico ou baixe na internet. É ótimo.

2) Cranberries – Beneath the Skin

Cheguei em casa na quinta feira, e fui surpreendido pela minha mãe ao me mostrar o DVD “Beneath the Skin”, do Cranberries, que saiu na coleção do jornal O Popular essa semana e ela comprou. Parei pra assistir imediatamente.

Cranberries é das minhas bandas prediletas, e o mesmo DVD contém um show da banda realizado no final do ano de 1999, num estádio de futebol em Paris.

Os extras são clipes (inclusive da Promises, minha predileta!) e filmagens ao vivo de “raras” atuações. O DVD é excelente para quem quiser matar a saudade da banda, que está pausada desde 2003 ou 2004 (nem lembro xD), onde os cantores decidiram dar um foco mais forte em suas carreiras solos. A Dolores gravou um CD recentemente (ainda não baixei), e o Noel tem uma bandinha chamada Mono Band. Nostalgia pura!

3) Hairspray

Voltei do cinema há cerca de 1 hora após ter assistido o filme Hairspray. Este narra a cidade americana Baltimore, no ano de 1962, onde Tracy vive. Ela é beeeem fofinha (gordinha mesmo!) e dança incrivelmente bem.

Então, o musical se passa em meio do regime Apartaid  Apartheid, onde o racismo obrigava cidadões brancos e negros a viverem separadamente, até que encontra-se um interesse comum a ambos os jovens: O programa de TV “Corny Collins Show”.

O filme é emocionante, com uma trilha sonora *perfeita*, e onde também senti um cheirinho de Hair – filme pré-histórico que eu também adoro, sua mãe deve conhecer – em algumas cenas como o protesto que eles fazem na frente da emissora. Tá no Cinemark!

Tchau:

Sem demorar muito, tenho que ir: Meu plantão está marcado para as 22 horas de hoje.

Stay safe, e boa semana!

Lucas Timm.

Anúncios
Categorias:Diversos, Favoritos, Filmes

Instalando um Hackint0sh. (Mac OS X86 no seu computador)

19 de setembro de 2007 47 comentários

Hi folks, =)

Desculpas:

Primeiramente, gostaria de pedi-los desculpas pelo tempo sem atualização. Assim como diz o ditado, dia de muito, véspera de pouco. As idéias pipocando na minha cabeça acabaram adormecendo, e eu as deixei apagar, ficando assim sem nenhuma inspiração pra atualizar o Artigos do Timm. [exceto por hoje \o/] Agradeço também aos visitantes incansáveis com seus comentários, as vezes maldosos (venham fãs =), e assim, considero esse blog como uma grande satisfação pessoal.

Como tudo Começou (senta que lá vem história)

Tá certo que muitas coisas já mudaram depois de eu ter começado esse blog. Mas uma delas, meu interesse pela plataforma Apple, sempre foi o mesmo. Fui usuário de um PowerMac 9600, 233MHz, com Mac OS Classic (9.qualquer-merda), o qual construiu um alicerce interessante em meu conhecimento.

Fiquei fã dos processadores PowerPC, das tecnologias da Apple, das idéias do mr. Steve Jobs, do sistema operacional que muitos detestavam ainda naquela época, mas comigo tudo era legal.

Usei o Jaguar algumas vezes, e era realmente um sistema operacional surpreendente, o que me fez me tornar um MacManíaco. E aí fudeu! 🙂

Como tudo Continuou

Mal. 😀

Olhava preços de iMacs G3 no MercadoLivre regularmente, Indigo e Graphite eram maravilhosos. Já eram chegados os iMacs G4 (abajur), que eram lindos, e eu queria um! Veio o eMac, o PowerMac G4 Dual e outras grandes máquinas da Apple, que não faziam mais do que me deixar só na vontade.

Eu queria um Apple! Precisava de um (quase comprei um PowerMac 7200)! Mas eu era apenas mais um rapaz latino americano, sem dinheiro no bolso, sem parentes importantes e vindo do interior. E não aguentava mais viver naquele mundinho Microsoft de ser, na época ainda tão amarrado (aliás, hoje ainda limitado), onde não há destaque entre as pessoas, sem tecnologias surpreendentes, sempre na mesmice. Eu queria mais!

E eis que um dia, acabei testando o Kurumin Linux em versão 2.12. Não gostei muito, na bem verdade, mas meus horizontes foram ampliados. Usei Mandrake e depois Slackware como distribuição principal por algum tempo, e outras secundárias, até chegar no que eu sou hoje: o Lucas que vocês conhecem (ou não).

Os breves relances

Claro, de 2002 até 2007 são longos 5 anos. E eu não fiquei só na vontade de usar um Mac OS X, apesar do Linux atender perfeitamente a minha necessidade em meu desktop e nos meus servidores. Meu gosto pelo Mac OS X continuava sendo platônico, fraco, porém presente. E assim eu estava sempre acompanhando o desenvolvimento da Apple, mesmo que de longe.

Em alguns momentos esporádicos, desde algumas visitinhas na Ctis até a uma tarde com 3 notebooks (dois HPs e um MacBook) que estavam na casa de um amigo meu, usei o Mac OS X novamente em tais ocasiões. Adorei o Tiger, com seu DashBoard, e também, como o mesmo sistema operacional em x86 estava com desempenho muito melhor que na antiga plataforma PowerPC, eu paguei com a língua nisso também. (nota mental: Atualizar o “Quem sou eu” do blog).

E como eu voltei?

Há quase um ano, soube que já existiam vários hacks de pessoas rodando o Mac OS X em seus computadores, com hardware equivalente ao da Apple. Inclusive, um amigo me prometeu um, e nunca mandou, já em 2006. 😛 Mas também, meu hardware naquela época não rodava.

Baixei, mesmo assim, o torrent do Mac OS X 10.4.8 do JaS (um dos hackers que modifica o sistema pro x86 “comum”). Na época eu ainda não tinha o Core 2 Duo, assim, a imagem foi gravada no computador da minha mãe, um Athlon 64 3500+ Socket 939, com 512MB Ram e placa mãe Asus A8N. O hardware, segundo a HCL, funcionaria sem maiores problemas.

Então, gravei a imagem no DVD, reinicializei o Athlon 64 e simplesmente não funcionou. No MS Windows também não leu. Arranquei a leitora e tentei montar a mídia no Slackware, em meu computador (esse sim não rodava mesmo, mas só pra ver se havia sido gravado corretamente), e também não montou. Joguei o DVD dentro do guarda roupas e não mexi novamente.

Tempos depois, quando eu já estava com o Core 2 Duo, fui procurar não sei o que e acabei encontrando aquele DVD, e pensei, por que não? 🙂 Coloquei na unidade de DVD do meu computador, de outra marca (LG :D) e simplesmente montou no Fedora. Reinicializei e ela… bootou! 🙂 E assim eu… instalei! 🙂

Hardware Compatível

Os requisitos de hardware pra rodar o Mac OS X em seu computador são bem restritivos, e as vezes desanimadores. A começar pelo processador, que necessita ter SSE2 e SSE3, o que já descarta qualquer Socket A. AMD só a partir dos Sockets 754. Correção by Vinicius: (obrigado!) Existem versões só pra SSE2, e graças a isso, li há alguns minutos a respeito: Funciona normal pra maioria das aplicações, com alguns bugs em programas que dependem do Rosetta, ou seja, programas que não são Binários Universais, exemplo os da Microsoft. =)

Os Intel funcionam todos a partir do Pentium 4/Celeron derivados do Presscott. Presenciei a instalação num Pentium 4 3.4GHz com 512MB Ram, num Itautec com chipset Intel, onde funcionou absolutamente tudo.

Para a “perfeição”, o chipset deverá ser Intel (nos Apples também é). Mas funciona também com vários nForces e vários VIAs (o meu por exemplo). SiS é bem mais restrito, apenas alguns funcionam.

Tive azar com hardware da Realtek. Minha rede Gigabit não funcionou (Realtek 8169), e minha placa WireLess Realtek 8180 também não. Quando coloquei de novo meu computador no cabo de rede, coloquei uma placa de rede Via-Rhine II mesmo, da mais vagabunda, que está perfeita.

O driver de áudio da minha placa, uma Via alguma coisa lá (hehe) é de instalação divertida, onde altera-se o código de fonte de um módulo que vem junto ao sistema, o AppleAzzalia. Funciona “apenas” dois canais, porém, não notei diferença nenhuma durante o uso, mesmo intenso. 🙂

Layout do teclado em BR-ABNT2 precisa ser baixado, não tem. E a leitora da mídia: Comigo e em outros casos, as leitoras de DVD (gravadoras) da Samsung simplesmente não leram as mídias, o que impossibilita totalmente a instalação, foi o caso do Athlon 64.

Há problemas com dispositivos PS/2, afinal, a Apple nunca usou essa porra mesmo. Recomenda-se que o teclado e o mouse sejam USBs, será tudo tranquilo. Funciona também, algumas vezes, sendo o teclado e o mouse PS/2. Agora, um teclado PS/2 e um mouse USB, ou um teclado USB e um mouse PS/2 não vai funcionar. Aqui aconteceu isso, então peguei de volta meu teclado USB, que estava no computador da minha mãe. =)

Minha controladora SATA não funcionou. Sei que tem driver pra ela, mas instalei o Mac OS X num HD de 80GB IDE que tenho aqui, então, como os sistemas de arquivo existentes nesse HD SATA não são lidos pelo Mac OS X (ReiserFS), não fiz nenhuma questão de instalá-la. Não consegui também fazer o Grub do Fedora bootar o Mac OS X, pois ele não detecta o tipo da partição (o mesmo que acontecia com o Grub do Solaris, ao tentar bootar a partição do Linux). Assim, quando quero usá-lo, inicializo o computador pressionando F8 e mando a BIOS bootar o HD IDE, onde se encontra o Mac OS X.

E sim, após tudo isso, o Mac OS X está rodando que é uma beleza no meu computador. =)

Sobre a intalação

Não há o que explicar. =) Deixe uma partição livre, ou uma Fat32 pra poder instalar (você detonará essa Fat32 pra isso). O sistema de arquivos é o Apple HFS, o instalador é gráfico e tão fácil quanto o Anaconda (Fedora, Mandriva e outros), detecta perfeitamente o HD caso tenha driver pra sua controladora, seja SATA ou IDE. O Mac OS X também detecta o sistema de arquivos UFS, utilizado pelo FreeBSD e pelo Solaris, permitindo inclusive a gravação de arquivos nele.

Seleciona-se o idioma, abre-se o particionador, seleciona-se o HD de destino, e pode mandar bala. Existe tipo uma escolha de pacotes (se você é usuário Windows provavelmente não vai saber o que é isso) antes da cópia de arquivos,onde você também marca alguns patchzinhos pra sua máquina, como por exemplo, se seu processador é Intel ou AMD, se sua placa de vídeo é nVidia ou ATI, etc.

Após isso é só mandar instalar, e demora quase uma hora. Finish, pode rebootar o negócio. No restart, tudo dando certo, a maçãzinha vai aparecer normalmente, e vai chegar a uma tela de apresentação do Mac OS X, onde é feito o cadastro dos usuários. Tá pronto.

O driver de vídeo é reconhecido automaticamente após a instalação, só setar a resolução que seu monitor aguenta (e que você quer). E então, pode instalar os drivers e ser feliz.

Caso dê errado…

Chore. =)

Vai aparecer um sinal de proibido em cima da maçã, durante o boot, ou então ela ficará de ponta-a-cabeça indicando que deu erro. Para saber qual for, dedão no reset e antes dele bootar o Darwin, coloque o parâmetro -v para mostrar em Verbose. Bem à lá Unix, veja onde parou e corra atrás da solução.

Antes de sair falando mal de tudo, lembre-se que seu sistema é pirata, e que seu hardware sequer deveria funcionar com isso tudo, agradeça por ter ido tão longe. =)

Dicas gerais

Há muuuuuuitas informações interessantes nesse site, e que é uma mão na roda na hora de achar o driverzinho do seu dispositivo de hardware. Tem tudo, além de uma HCL (Hardware Compatible List) completíssima.

Facilita muito se houver, em seu HD (que foi detectado pelo Mac OS X, obviamente) uma partição Fat32, para que possa haver a troca de arquivos entre o Linux e o Mac OS X. Principalmente se faltou driver de rede no Mac OS X, você pode baixar no Linux, jogar lá e copiar no Mac OS X. Fiz assim, facilita bastante. (ah é, isso também serve pro Windows =).

A tecla Command, do teclado da Apple, fica entre o Ctrl e o Alt esquerdo. A tecla Option fica no lugar do AltGR (Alt direito). Vários programas do Linux tem versão pra Mac OS (LimeWire, aMSN, Pidgin – Adium e etc). A hierarquia de diretórios do Mac OS X também é bem diferente da do Linux e do FreeBSD.

A instalação dos drivers (como a placa de rede da Via, meu audio e etc) é feita através de comandos e editando arquivos de texto. Linusers não terão dificuldade aqui. Apesar do terminal ser o Bash, achei a shell sequíssima para usar, mais até que o Solaris sem o Bash… 😛

Portanto, cuidado ao usar o copiar/colar. A instalação do driver da rede não funcionou comigo logado em root, LoL! Só digitanto os comandos em Sudo mesmo. Assim como no Linux, FreeBSD, Solaris, NetBSD e cia, as senhas na shell também não são ecoadas. WinLooser, seu teclado está funcionando, sim. =)

Programas pra Mac OS X tem demais, mas geralmente são proprietários (pagos, não estou me referindo a nada FSF) e bem mais pesados que os do Linux. Coloca uns 20GB ou mais na partição, se não vai acabar, mesmo. =) O sistema também é econômico de memória, meus 2GB aqui duram como no Linux. 512MB Ram já dá pra se divertir bastante.

QuickTime não presta, e o player mais legal que encontrei acabou ficando o RealPlayer. E finalizando, NÃO atualize o sistema pelo atualizador do Mac OS X. Ele não boota mais. (experiência própria, tchau sistema, só reinstalando! =)

Problemas que eu tive

Após tudo isso, acredito que o único problema que ainda tive ainda não tenho explicação é um problema de rede, que não sei se é no Mac OS, no driver da placa ou no Hackint0sh mesmo: Ao fazer upload de alguma coisa, ou download de coisas pesadas, derruba o Adium, LimeWire, aMule e Microsoft Messenger, apenas os navegadores ficam normais. Não sei se foi o driver da Via-Rhine que está mal feito, o Hackint0sh incompatível, ou não há um QoS eficiente no próprio Darwin, usuários Mac OS X poderiam responder isso pra mim… =)

Mas eu não posso reclamar, está melhor do que a encomenda, e vale muito a pena, na minha opinião, pra matar as saudades 😉

Screenshots

Distribuí várias na comunidade Linux vs. Windows, mas as que eu mais gosto são duas. Essa aqui e essa também.

Na íntegra?

O Mac OS X ficou parado no meu HD por algum tempo, pois não tinha driver pra minha interface de rede. Então, quando coloquei a tal Via Rhine II, abri um tópico no Orkut, onde é possível acompanhar alguns passos da finalização do Hackint0sh.

E finalizando…

Gostaria de frisar, por último, que rodar o Mac OS X no seu computador não te fará um usuário Apple. Isso só será feito gastando o seu dinheirinho suado com os produtos dela, por exemplo um iMac ou MacPro, iPod, iPhone, AppleTV e etc. Seu hardware é compatível, conheça o sistema! Mas não se esqueça que, Mac OS X é coisa pra Apple, e não pra IBM PC. (E se alguém quiser me dar um MacBook eu fico agradecido =).

Stay safe,
Lucas Timm.

Categorias:Apple