Início > Slackware > Desbloqueando os terminais de 1 a 5 no Slacwkare (tty)

Desbloqueando os terminais de 1 a 5 no Slacwkare (tty)

Explicação:

Hi folks! =)

O Slackware Linux, minha distribuição Linux predileta, é conhecida por muitos por ser uma distribuição difícil. (O que é mentira inventada pelos Debianos que não conseguem viver sem o apt =). E, ao setarmos por default o init 4, que faz com que computador passe a ser controlado inteiramente pelo modo gráfico, ou seja, ele boota e já cai no KDM, XDM ou o melhor, GDM (LoL), os terminais de tty1 a tty5 ficam bloqueados, apenas o tty6 liberado. Ou seja, pra quem boiou, seria um Ctrl Alt Fx, onde x é um numero de 1 a 6, com o modo gráfico no 7. No Slackware em init 4, o Ctrl Alt F1 a F5 ficam inutilizáveis por default.

Ahh mas como assim? Todo mundo se conforma com isso?

Mais ou menos, eu mesmo acabei acostumando a usar apenas o tty6. E eu sabia uma maneira bem porca de manter esses terminais desbloqueados, que ensinarei também. Agora, para o que se destina esse tutorial é, ensinar a fazer corretamente com que o Slackware mantenha liberados os terminais acima citados, de maneira legal e bem feita. E não é dificil. Então, mãos à obra?

A maneira Lusitana

O modo mais comum (a gambiarra porca que falei) precisa de duas paradas. Sim, é mais dificil mas dispensa raciocínio, enfim:

1) Com seu editor predileto (vee eye!!!!!) edite o arquivo /etc/inittab. Mude a linha id:4:initdefault: (se você assim a colocou) e altere-a para id:3:initdefault:. Sim, colocamos de volta em init 3 por default. Se tu nem chegou a alterar isso após a instalação do Slackware e manteve o bichão em init 3, passe para o próximo passo.

2) Depois, vá até o /etc/rc.d/rc.local e adicione ao final do arquivo a linha kdm &. E, pois tá pronto, ficou lindo gaja!!

A maneira r0x

O modo mais bonitinho, que inclui a verdadeira liberação dos terminais para o runlevel 4, se dá no arquivo /etc/inittab, também, que é o responsável pelo gerenciamento dos runlevels da distribuição.

No seu editor predileto (vee eye \o/), procure as seguintes linhas:

# These are the standard console login getties in multiuser mode:
c1:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty1 linux
c2:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty2 linux
c3:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty3 linux
c4:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty4 linux
c5:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty5 linux
c6:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty6 linux

Altere uma por uma e deixe-as da seguinte maneira:

c1:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty1 linux
c2:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty2 linux
c3:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty3 linux
c4:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty4 linux
c5:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty5 linux
c6:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty6 linux

Muuuuuito difícil, né?

Interpretação

Repare que isso é a linha de configuração individual de cada um dos 6 terminais “puros”. E, do c1 ao c6, originalmente, a sequência numérica era 1235, exceto pelo c6. Isso significa que, os terminais (novamente, do 1 ao 6) estariam liberados nos runlevels 1, 2, 3 e 5. O c6 estaria disponível também no runlevel 4, o que libera o tty6 em init 4.

Então, a alteração faz com quê os terminais 2, 3, 4 e 5 fiquem disponíveis no runlevel 4 também. Sim, Slackware é muuuito complicado. hehe.😀

Nota final

Como viram, eu não liberei o tty1 para o runlevel 4, de modo que ele fique *APENAS* para o dmesg; Prefiro que as mensagens do meu sistema fiquem a sós, do que fazer o sacrilégio de digitar em cima do meu bootsplash. Mas, se tu quiser liberar o 1 pra uso também, é à vontade. Afinal, agora tu já sabe como fazer isso.

Agradecimentos

– Ao amigo Rafuka (apelido carinhoso ao maninho Rafael Puga =), que me falou disso e era algo que eu nunca tinha parado pra olhar direito por não me incomodar. O tutorial pode ser agradecido a ele.😉

– A revista Linux vs. Windows v. II GSi EXTRA Pró Turbo estava meio monótona e sem graça, então eu resolvi escrever o tutorial. =) (Brincadeira ok??😀 Tóin, viadinho, você está de parabéns). Segue os mirrors para download:

http://www.linuxvswindows.com.br/revista/RevistaLvW_02.pdf
http://www.maruseruro.phpnet.us/RevistaLvW_02.pdf
http://files.myopera.com/linvswin/files/RevistaLvW_02.pdf

Stay safe,
Lucas Timm.

Categorias:Slackware
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: